Filtrar conteúdo: Todos (104)  
  • 

    Reportagem / Gaúcho de Velocidade com batalhas acirradas

    Seção: Diversos
    Data: outubro 18, 2016
    Autor: Bernardo Bercht

    A sétima etapa do Gaúcho de Velocidade teve suas batalhas em Tarumã com grandes duelos

    Fernando Stedile puxou a fila no grid com novidades da Fórmula 1.6. Fotos Bernardo Bercht

    Fernando Stedile puxou a fila no grid com novidades da Fórmula 1.6. Fotos Bernardo Bercht

    Destaque para mais um bom grid da Copa 1.4, com corrida perfeita da dupla Fernando Seabra/Ricardo Boessio; e a Fórmula 1.6 cheia de novidades, algumas reestreias clássicas e o segundo maior grid do fim de semana. Correram em Viamão, ainda, Copa Fusca e Marcas 1.6.

    Foi uma etapa particularmente interessante da Fórmula, que estreou os pneus radiais para a classe Light, visando uma forte redução de custos. A receita deixou a briga muito parelha com os Fórmula 1.4 no meio do pelotão. Mas lá na frente, a Classe A também foi empolgante. Fernando Stedile voltou a somar duas vitórias, mas teve sempre o mineiro David Gallo no vácuo.

    Gallo tentou atacar com tudo no começo das duas provas do dia, e quase conseguiu um bote na Curva 1. Mas Fernando segurou a onda e, depois abriu. A batalha ficou entre Gallo, Bragagnolo e Antonio Grasselli. No meio do grupo, os 1.4 foram em ataque triplo em cima de Joacir Stedile, com Wagner Balestro e Jonathan Bravo disputando cada freada como prato de comida. Balestro passou Joacir e ganhou a primeira. Bravo fez uma prova fantástica na segunda, terminando em quarto na geral, com direito a ultrapassagem dupla sobre Balestro e Joacir, vencendo a bateria. Pedro Goulart ficou em segundo duas vezes, uma boa estreia do campeão brasileiro de kart, que agora mira a Fórmula 3.

    No resumo da ópera, Fernando Stedile abriu boa vantagem antes da decisão do campeonato, com Bragagnolo somando um segundo e um terceiro lugar. Antonio Grasselli fez o caminho inverso, com terceiro e segundo. Joacir Stedile ganhou na Light, com Wagner Rouver em segundo.

    Seabra e Boessio estavam noutro nível. Garantiram vitória perfeita na 1.4

    Seabra e Boessio estavam noutro nível. Garantiram vitória perfeita na 1.4

    A Copa 1.4 teve grandes disputas, mas todas do segundo posto para trás. Fernando Seabra e Ricardo Boessio estavam num dia de equipe Mercedes com seu Celta #10. Largaram da pole e sumiram na frente. Tiago Takagi tentou pressionar durante um tempo, revesando com Ronaldo Giordani, mas ambos ficaram para trás. O resultado mantém ponto a ponto a disputa pelo título entre Takagi e Giordani na reta final.

    Messias e Marins

    Messias e Marins

    Na Classe Novatos, Thiago Messias compensou o “troféu bigorna” com sua pilotagem agressiva. Largou no meio do pelotão e foi para cima. Mas na primeira bateria Lorenzo Fossa também fez bela corrida e “segurou o rojão” para finalizar em sétimo lugar na geral, com a vitória. Messias foi oitavo, numa disputa de soltar faísca com o rival na briga pelo título Dionathan Marins. Menos de dois décimos na quadriculada! A segunda prova, contudo, ficou com Messias. Ele escalou até o quinto posto e chegou com alguma folga à frente de Sérgio Manzoni. Dionathan Marins foi terceiro novamente.

    Lorenzo Fossá dominou a prova 1 na classe Novatos

    Lorenzo Fossá dominou a prova 1 na classe Novatos

    A família Fighera monopolizou a etapa da Copa Fusca. Daniel e Moacir venceram as duas provas do dia, para não deixar qualquer dúvida. No somatório geral, aplicaram 52 segundos de vantagem para o próximo Classe A, Carlos Guizzo. O segundo posto geral da tarde foi para Ricardo Haag da Classe B.

    A dupla Bill Ayala e Daniel Oliveira ficou prejudicada na sua campanha para superar os Fighera. Na primeira volta da primeira bateria, Oliveira teve de entrar nos boxes com um pneu furado, perdendo uma volta na disputa. Ainda assim conseguiram o terceiro lugar. O pódio da B teve Paulo Teo e Silvano Brock.

     

    Figheras deixaram a turma comendo poeira em Tarumã

    Figheras deixaram a turma comendo poeira em Tarumã

    Por fim, o Marcas 1.6 foi mais um dia para a turma ver de longe o Ford Ka preto de Rodrigo Miguel. O campeão de 2014 deixou a briga entre Paulo Santos e Choka Sirtuli para trás e abriu mais de três segundos na primeira bateria e quatro segundos na segunda. Santos foi o vencedor da B, com Choka em segundo na A, seguido da dupla Bruno Razia e Airton Diehl.

    Santos e Choka tiveram briga fortíssima, “só no drift” na Curva 1

    Santos e Choka tiveram briga fortíssima, “só no drift” na Curva 1

    Comentários